Ambulatório de Seguimento a Vítimas de Violência Sexual

 

Nº total de vagas no ano: 03 vagas

Modalidade do Treinamento: Médico ou Reciclagem

Período: março a novembro (3 meses)

Carga Horária: 52 horas

Corpo Docente:
Profa. Dra. Arlete Maria dos Santos Fernandes
Profa. Dra. Renata Cruz Soares de Azevedo

Prof. Responsável: Profa. Dra. Arlete Maria dos Santos Fernandes

Objetivos Gerais:
Preparar o profissional par que possa formar/participar de serviços de atenção médica/institucional às vítimas de violência sexual e aos agravos decorrentes.

Objetivos Específicos:
• Proporcionar ao profissional acompanhar o atendimento ambulatorial de vítimas em período de seis meses após a agressão, com o foco da atenção multidisciplinar.
• Acompanhar o atendimento às solicitações de aborto legal por gestação decorrente de violência sexual.

Programação:
5ª feira: 13h30 às 17h30.

Atividades teóricas:
Não há.

Funções Específicas:
Observar os atendimentos em contato direto com a equipe multiprofissional que dispensa este atendimento e acompanhar a discussão das condutas.

Recursos e facilidades:
Salas de atendimento da equipe multidisciplinar (consultórios padrão) e a sala de discussão. Os recursos serão todos os utilizados durante o atendimento de rotina de consulta pela equipe (ambiente de sala, computadores), proporcionando que o profissional possa vivenciar o atendimento à mulher pela equipe.

Pré-requisitos:
Graduação em Medicina há pelo menos dois anos.

Critérios de Seleção:
• Carta de solicitação.
• Estar ligado a serviço com possibilidade/necessidade de implantação/implementação desse atendimento.

Bibliografia:
BRASIL. Ministério da Saúde, Ministério da Justiça e Secretaria de Políticas para as Mulheres. Atenção humanizada às pessoas em situação de violência sexual com registro de informações e coleta de vestígios, 2015.

http://www.spm.gov.br/central-de-conteudos/publicacoes/publicacoes/2015/norma-tecnica-versaoweb.pdf

BRASIL. Ministério da Saúde. Prevenção e tratamento dos agravos resultantes da violência sexual contra mulheres e adolescentes. Norma Técnica, 2012 (3ª Ed. atualizada e ampliada).

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/prevencao_agravo_violencia_sexual_mulheres_3ed.pdf

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Atenção Humanizada ao Abortamento: Norma Técnica, 2011.

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/atencao_humanizada_abortamento_norma_tecnica_2ed.pdf

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Pragmáticas Estratégicas. Aspectos jurídicos do atendimento às vítimas de violência sexual: perguntas e respostas para profissionais de saúde, 2011.

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/aspectos_juridicos_atendimento_vitimas_violencia_2ed.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Anticoncepção de emergência: perguntas e respostas para profissionais de saúde, 2011.

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/anticoncepcao_emergencia_perguntas_respostas_2ed.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/AIDS e das Hepatites Virais. Protocolo clínico e diretrizes terapêuticas para profilaxia pós-exposição (PEP) de risco à infecção pelo HIV, IST e Hepatites virais. 2018.

http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2015/protocolo-clinico-e-diretrizes-terapeuticas-para-profilaxia-pos-exposicao-pep-de-risco

 

Copyright © 2018 - CAISM/UNICAMP - Todos Direitos Reservados.